Páginas

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Brasilidade e Monarquia face à corrupção das instituições

Assista esta proveitosa e belíssima Palestra do digníssimo e sábio Dr. José Carlos Sepúlveda da Fonseca. Ele profere uma história não contada pela mídia, uma visão apurada das manifestações e uma aula sobre a grandeza da Monarquia. Confira!

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Casal olímpico e católico do Brasil dá testemunho de família e fé em Deus

RIO DE JANEIRO, 11 Ago. 16 / 07:00 am (ACI).- Marílson dos Santos e Juliana dos Santos são um casal de atletas brasileiros, católicos e que pela segunda vez disputam uma grande competição no próprio país. Em 2007, ambos foram medalhistas nos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro, agora, voltam a competir na Olimpíada Rio2016.

Já em 2007, o casal demonstrou que sua afinidade vai muito além do atletismo e se completam como esposos que torcem um pelo outro e que confiam em Deus. Naquela época, Marílson conquistou a prata nos 10.000 metros pouco antes de Juliana entrar na pista e conquistar o ouro nos 1.500 metros.

“Pedi a Deus para que, se pudéssemos ganhar uma medalha de ouro, fosse para ela”, declarou o esportista na ocasião.

A esposa, por sua vez, retribuiu ao afirmar: “Essa medalha é do Marílson também. Ele tem sido fundamental para mim; me passou confiança, determinação. É ele que controla a minha parte emocional. Depois de ver a prova dele, como ele perdeu por tão pouco o ouro depois de batalhar o tempo todo, entrei pensando que não podia sair da pista sem o ouro, por nós dois”.

A conquista do Pan de 2007 foi a primeira ocasião em que Juliana mostrou ao mundo também a sua devoção à Virgem, ao subir no pódio carregando um terço. Esse gesto se repetiu no ano passado, quando a atleta ganhou nos 5.000 metros nos Jogos Pan-Americanos no Canadá.

“A minha vitória vem da graça de Deus e da minha entrega ao Senhor”, disse Juliana à ACI Digital na época, acrescentando que “Deus está no meio de nós. É difícil dizer que vamos expor nossa fé, erguer o terço. Mas, não podemos ter medo. É Ele quem nos dá a vitória”.

Juliana e Marílson são pais do pequeno Miguel, hoje com cinco anos. Após a conquista de 2015, a esportista deixou claro que não é fácil “ser mãe e voltar a ser atleta nesse nível”, mas ressaltou que ela e o marido querem acompanhar o filho. “Falamos que vamos ser bons atletas, mas que vamos ser bons pais também”, declarou.

Esta nadadora católica bate recordes na Olimpíada Rio2016 com uma oração à Virgem

RIO DE JANEIRO, 10 Ago. 16 / 02:00 pm (ACI).- Katie Ledecky é uma nadadora católica dos Estados Unidos que, com apenas 19 anos, ganhou a sua primeira medalha de ouro na Olimpíada Rio2016, após competir na final dos 400 metros livres com o tempo de 3:56.46, estabelecendo um novo recorde mundial. Também conquistou o ouro na disputa dos 200 metros livres.


A também campeã olímpica dos 800 metros livres em Londres 2012 e nove vezes campeã mundial não tem nenhuma vantagem física diante das rivais, tal como determinou o exame físico do Centro de Treinamento Olímpico dos Estados Unidos. Ela explica que sua essência e esforço estão centrados em sua fé em Deus.

“Minha fé católica é muito importante para mim. Sempre foi e sempre será. Faz parte de quem sou e me sinto tranquila ao praticar minha fé, pois me ajuda a colocar as coisas em perspectiva”, disse Ledecky em uma entrevista a Catholic Standard.

“Eu rezo uma oração – ou duas – antes de qualquer competição. A Ave Maria é uma linda oração e me tranquiliza”, acrescentou.

Ledecky frequentou a escola católica Little Flower em Bethesda (Maryland) até a oitava série e, em seguida, foi para o Colégio Stone Ridge do Sagrado Coração.

Fonte: ACI Digital

“Meu doping é Jesus”, a resposta de Almaz Ayana, a atleta que fez história na Rio2016


RIO DE JANEIRO, 12 Ago. 16 / 05:30 pm (ACI).- A atleta etíope Almaz Ayana fez história hoje na Olimpíada Rio 2016 ao destruir o recorde mundial na prova de 10 mil metros planos e silenciou aqueles que questionaram sua vitória com esta frase: “Meu doping é Jesus”.

Ayana, que costuma fazer o sinal da cruz três vezes antes de começar a correr e termina suas provas agradecendo a Deus, fechou a prova em 29:17:45. Desta maneira, ultrapassou por mais de 14 segundos o recorde da chinesa Wang Junxia estabelecido há 23 anos, no mundial de Stuttgart, em 1993.

Ao ser questionada sobre o uso de substâncias ilícitas devido ao grande esforço que demonstrou na pista, Ayana disse: “meu doping é o meu treinamento, meu doping é Jesus. Enquanto ao outro, estou limpa como um cristal”.

Para o jornal esportivo ‘Marca’, o maior da Espanha, com suas palavras sobre Jesus, “a etíope deixa uma frase para a história dos Jogos”.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

“Deus preparou meu coração”, assegura protagonista de gesto que comoveu o mundo na Rio2016

A Olimpíada Rio 2016 está cheia de momentos memoráveis, mas até agora nenhum supera a emoção protagonizada por duas atletas na primeira fase eliminatória da corrida de 5000 metros rasos.





Na primeira fase eliminatória, a corredora Nikki Hamblin da Nova Zelândia tropeçou e causou sem querer a queda de Abbey D’Agostino, dos Estados Unidos. D’Agostino ajudou a Hamblin a levantar-se e alguns metros depois a americana esteve a ponto de abandonar a corrida, mas a neozelandesa – em vez de voltar a competir a prova – a encorajou para que cruzasse a linha de chegada.

A queda causou graves sequelas em ambas e foram as últimas a completar a prova sendo ovacionadas. D’Agostino sofreu uma lesão grave e depois que cruzou a linha de chegada foi levada na cadeira de rodas para receber os primeiros socorros.

Em uma declaração publicada na página USA Track & Field, Abbey D’Agostino assinalou que, “embora minhas ações fossem instintivas naquele momento, a única forma na qual pude racionalizá-lo é que Deus preparou meu coração para responder dessa maneira”.

“Todo este tempo aqui Ele deixou claro que a minha experiência no Rio iria além de somente meu desempenho nas corridas; e no momento que vi a Nikki se levantar compreendi que era isso”, explicou.

Hamblin agradeceu o gesto de D’Agostino. “Independentemente da corrida e o resultado no painel, é um momento que nunca esquecerei pelo resto da minha vida, essa garota sacudindo meu ombro, como se me dissesse: ‘Vamos, levante-se’”, disse a atleta neozelandesa à mídia.

D’Agostino é conhecida pela sua profunda fé cristã. Cresceu no seio de uma família muito católica e em uma entrevista, comentou que se tivesse uma máquina do tempo “adoraria conhecer a Madre Teresa. Isso faria. Seria especial poder conversar com ela”.


Naquela ocasião, ao ser questionada se sua fé era importante para o atletismo, D’Agostino respondeu que “sim, absolutamente. Cresci em uma família católica e estive cercada por alunos de fé no colégio, mas estava na universidade quando ingressei em grupos cristãos no campus, que ocorreu em mim a mudança da mente ao coração”.

“Correr era parte integral dessa experiência. Até quando comecei a sentir a pressão e percebi que se não tivesse um propósito eterno nisso, então o que eu realmente estava fazendo?”, continuou.

“Isto – prosseguiu – foi um aspecto enorme na minha experiência e mais ainda quando compartilhei com os companheiros da minha equipe. Uma das minhas melhores amigas da equipe me encorajou a participar das reuniões de grupos cristãos e estou muito agradecida por isso”.

Em suas redes sociais, a atleta expressou várias vezes sua fé e há alguns meses compartilhou uma frase de Santo Agostinho na qual estava refletindo: “As pessoas viajam para admirar a altura das montanhas, as imensas ondas dos mares, o longo percurso dos rios, o vasto domínio do oceano, o movimento circular das estrelas, e, no entanto, elas passam por si mesmas sem se admirarem”.

Embora seus tempos não foram suficientes para participar da final, os juízes decidiram passá-las direto, pelo grande gesto que tiveram durante a corrida.

Abbey D’Agostino anunciou que não participará devido à lesão que sofreu. Na final, a grande favorita é a etíope Almaz Ayana, que há alguns dias, no Rio de Janeiro, bateu o recorde mundial dos 10 mil metros rasos.


Fonte: ACI Digital

Não podemos deixar que professores mintam e digam aos seus filhos que Dilma sofreu um golpe

Até documentários estão sendo filmados em Brasília com o propósito de propagar a mentira do golpe

A esquerda não tem mais a Presidência da República no Brasil. Nem o comando do Congresso. Mas ainda possui bastante coisa: soldados agindo no judiciário, o discurso endossado pela imprensa, o movimento estudantil, o sindicalismo, a classe artística e, o mais perigoso: professores. São eles que contarão às futuras gerações o que se passa no Brasil do início do século. E é basicamente essa a última esperança do petismo.

Leia mais aqui

Fonte: O Implicante

Atletas Brasileiros X Atletas Americanos

Após o fim das Olimpíadas no Brasil, os Atletas americanos voltarão ao seu País e após dias de descanso pegarão pesados nos treinos diários. Estes com merecidos salários pagos por seus ricos patrocinadores. Já muitos Atletas brasileiros voltarão aos trabalhos de garçom, garis, taxistas, enfermeiros e treinarão assim que possível (quando surgir folgas ou em horário não comercial). Estes terão que pagar suas despesas de treino e demais necessidades com verbas de seu próprio bolso.

Cuidado com o excesso de vida virtual.

As melhores coisas da vida não provêm do mundo virtual. Não se pode conceber uma vida virtualmente, assim sendo, não podemos nascer. Não se pode experimentar as melhores brincadeiras, aquelas que nos fazem exercitar os músculos, aprender infantilmente usar nosso membros, normas da vida, cálculo, relacionamentos e risos afogadores. 

Virtualmente dizem que podemos até tocar no outro, mas é uma grande tolice, pois nada substitui o tocar um ao outro como se toca na carne real. A tecnologia não é má, mas seu uso excessivo atrapalha a vida humana. Experimente sentir o calor do próximo, ouvir, falar, silenciar, sorrir e chorar estando corporalmente próximo. Nada, repito, nada é pleno nas relações virtuais. Pleno de verdade é você estar diante de seu próximo e vendo, ouvindo, sentindo e percebendo suas expressões humanas.

O Namoro é infinitamente melhor e mais saboroso pelo modo tradicional. As paixões e os calores, as certezas e os sabores são tocáveis e tangíveis. Possuem cores e traços reais. As mentiras não tem base e não duram por muito tempo no mundo real, coisa que não ocorre virtualmente, onde reina a mentira e seu solo se torna fecundo. Virtualmente, nada é verdadeiramente aquilo que é.

Nunca substitua a vida que se pode tocar. Um colo de mãe, um abraço do Pai, uma dança, comer uma pipoca, brincar de roda, porta-bandeira, futebol de rua, sinuca... passear, correr, namorar, mergulhar, noivar, casar e amar fecundamente para que a vida possa brotar e se multiplicar.

Vivamos pois então neste planeta existente e pisável, respiremos o ar que nos é dado. Cuidado, não exagere a vida virtual, pois esta Terra, o Céu e o Inferno são reais.

Saia do excesso da vida virtual, você não é feito de Bits nem Apps, você é Alma, Mente e Corpo. Viva a vida real!

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

D. José Alberto Moura: Oposição e Vitória

Muitos acham que se vencem os opositores maquinando e realizando atos, projetos, armadilhas, processos, calúnias, difamações  e até mentiras e outros meios desonestos. Dessa forma, podem constranger, vingar-se e tirar da concorrência os de diferentes idéias, ideais e pleitos. Na política isso acontece com muita freqüência. Julgam, assim, que vencem na marra, porque se apropriam do lugar concorrido por outros. Confundem, mesmo propositalmente, conforme a conveniência, adversários com inimigos. Aliás, a boa concorrência é salutar quando realizada dentro da ética, da lei e do respeito aos outros.

A vitória, no entanto, não é simplesmente a de quem ganhou, lícita ou ilicitamente. É sim de quem contribui para o benefício social, dentro das regras do humanismo e do respeito à dignidade humana, mesmo perdendo uma disputa de cargos e funções. Jesus é o maior vencedor, mesmo na aparente derrota imposta por quem conseguiu matá-lo. Do alto da cruz pediu ao Pai o perdão para seus algozes. Sua ressurreição foi a maior vitória. Seguindo-O, aprendemos a ganhar quando damos vez e até perdoamos a quem nos faz o mal. Ensina-nos a pagar o mal com a misericórdia e a realização do bem a quem nos ofende. O ganho não está na vitória em relação a um pleito disputado. Está mais na grandeza de se esforçar para servir e colaborar com os opositores para eles realizarem o maior benefício à coletividade. Concorrer com meios éticos e métodos cidadãos, mesmo perdendo, vale mais do que a vitória com meios desonestos, ilegais e imorais. Só a pessoa de bom caráter sabe usar os meios lícitos para a disputa.

Na época do profeta Jeremias, ele foi perseguido por dizer e defender a verdade. Colocaram-no em cisterna com barro para ele morrer de fome. Foi salvo porque foi defendido por pessoas de bem (Cf. Jeremias 38,4-10).  Estas foram instrumentos divinos para salvar um inocente das mãos de pessoas vingativas e maldosas.

A carta aos hebreus lembra o quanto Jesus sofreu e suportou a infâmia, enfrentando a oposição por parte dos pecadores, dando o exemplo para a pessoa de bem não se abater nem desanimar. É preciso resistir à tentação da corrupção e do pecado (Cf. Hebreus 12,1-4), não caindo na armadilha de quem usa meios anti-cidadãos para vencer a qualquer custo.

O desafio de Cristo é grande para se conviver e se impor em relação aos que usam de meios imorais para se projetarem. Ele até diz: “Eu vim lançar fogo sobre a terra... vim trazer a divisão” (Lucas 12,49.50). Seu método não é aceito por quem é egoísta e não pratica a justiça, opondo-se a quem promove o bem com honestidade, verdade e respeito aos valores morais. A vitória acontece para quem dá de si em proveito do semelhante, tudo fazendo para favorecer os outros de modo justo, solidário e fraterno. O ditado “rouba, mas faz” não está no dicionário de quem tem grandeza moral e não tira o que é dos outros em vantagem própria ou de grupos privilegiados. Roubar do próximo é roubar de Deus! A pessoa que assim o faz vai ter que prestar contas ao Criador.

Neste ano da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco, precisa-se chamar a atenção dos que participam das eleições municipais, eleitores e elegíveis, para terem misericórdia da sociedade, principalmente dos mais deixados de lado na justiça social, para usarem dos meios éticos no eleger e serem eleitos. Comprar e vender votos é uma grande injustiça para com todos. Vence quem tem grandeza de caráter e contribui, com meios lícitos, para um bom pleito.


D. José Alberto Moura, CSS     Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, MG

Fonte: Arquimoc

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Prefeito proíbe burkinis nas praias de Cannes, no sul da França

O prefeito de Cannes, no sul da França, baniu a utilização nas praias de maiôs de corpo inteiro, conhecidos como burkinis. Ele alega que a peça é um símbolo do extremismo islâmico, de acordo com a BBC. Quem for pega desrespeitando a determinação pagará multa de 38 euros (R$ 133).

“O acesso às praias e para a natação é proibido a qualquer pessoa vestindo roupas impróprias que não respeitem os bons costumes e secularismo”, diz o decreto. Desde que ele foi publicado, no fim de julho, ninguém foi apreendido utilizando a vestimenta.

Fonte: G1

Fé em Deus e pé nas quadras

O Brasil não é somente o país do futebol, mas também pode ser considerado o país do voleibol. Desde a medalha de ouro de Barcelona, em 1992, a modalidade, no Brasil, é uma força emergente. Atualmente, a seleção brasileira de voleibol masculino está em primeiro lugar no ranking oficial da FIVB (Federação Internacional de Voleibol) e muitos jogadores brasileiros são reconhecidos internacionalmente.

O carioca Riad Garcia Ribeiro, de 32 anos, é um desses jogadores. O central, que é atleta profissional desde 2000 e atualmente joga pelo Sesi-SP, já coleciona uma série de conquistas no Brasil e fora do Brasil. Mas talvez uma de suas maiores conquistas não tenha chegado ao conhecimento de muitos que o acompanham e admiram à distância: a sua caminhada de fé.

A vida do atleta é nutrida pela devoção à Santa Rita de Cássia a partir de um episódio que mudou a sua vida de uma vez por todas. A fé na intercessão de uma das santas italianas mais populares do mundo, não somente levou o seu time – na época o Trentino, da Itália -, a ser campeão da Champions League, em abril de 2009, mas mudou os rumos de sua trajetória.

“Muitas coisas aconteceram em minha vida pela intercessão de Santa Rita. Um desses acontecimentos foi uma graça muito grande que recebi em 2009 quando tive uma lesão no joelho direito”, ressaltou o atleta.

O inexplicável

A graça, relatada pelo jogador acima, a qual ele atribui à intercessão de Santa Rita, foi ter disputado a semifinal e a final da Champions League sem um incômodo sequer, mesmo com um quadro de lesão que, segundo os médicos, lhe causaria dores terríveis e posteriormente o obrigaria a se afastar das quadras por cerca de um ano.

“Decidi pedir a Santa Rita que intercedesse por mim junto ao Senhor para que Ele tirasse aquela minha dor durante os dois dias das finais […] E se eu conseguisse jogar sem dor e ganhássemos o campeonato, eu levaria a camisa na qual eu jogasse a final ao Santuário de Santa Rita em Cássia. Como uma forma de agradecimento pela graça alcançada. E assim aconteceu: consegui jogar as duas partidas sem dor e fomos campeões!”, explicou.

E a promessa foi cumprida. A camisa usada por Riad, nesse dia que marcou sua carreira, foi depositada ao lado do corpo incorrupto de Santa Rita em Cássia, na Itália.

Fonte: Jovens Conectados

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

França fechou 20 mesquitas tidas como radicais desde dezembro

Vinte mesquitas e salas de oração consideradas radicais foram fechadas desde dezembro na França e "serão mais", assim como as expulsões de pregadores extremistas, declarou nesta segunda-feira (1) o ministro do Interior francês.
"Não há espaço na França para aqueles que, nas salas de orações ou nas mesquitas, convocam e provocam o ódio e não respeitam um certo número de princípios republicanos. Penso especialmente na igualdade entre homens e mulheres", disse o ministro Bernard Cazeneuve à imprensa depois de se reunir com o presidente e o secretário do Conselho Francês de Culto Muçulmano, Anouar Kbibech e Abdullah Zekri.

Fonte: CoPopular
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...